Skip to Content

Perguntas frequentes sobre o NET.mede

Ouvir com ReadSpeaker

O que é o NET.mede?

O NET.mede é um serviço da ANACOM que permite testar alguns parâmetros de qualidade do seu serviço de Internet (fixa e móvel), a partir de um computador, smartphone ou tablet, mediante a utilização de um browser ou da aplicação instalável para esse efeito.

Através da página do NET.mede pode:

  • Fazer um teste de velocidade simples e imediato da sua ligação à Internet (teste otimizado para ligações até 1 Gbps)*, mediante a utilização de um browser, que lhe permite medir o seguinte:
  • Velocidade de download;
  • Velocidade de upload;
  • Latência;
  • Jitter.

No final do teste pode:

  • consultar um relatório do teste;
  • ver exemplos de serviços para os quais a sua ligação é considerada mais adequada ou menos adequada; esses exemplos têm em conta os resultados do teste e baseiam-se num desempenho de rede considerado adequado para uma boa experiência de utilização dos mesmos, sendo uma informação meramente indicativa;
  • abrir e/ou descarregar um ficheiro PDF com o relatório do teste; se desejar guardar individualmente os relatórios dos testes, basta descarregar e gravar os respetivos ficheiros PDF.
     
  • Fazer um teste de traffic shaping mediante a instalação de uma aplicação, apenas disponível para computador. Com este teste pode verificar se existem indícios de que o operador esteja a condicionar o seu tráfego de Internet em algumas aplicações que pode utilizar, nomeadamente BitTorrent (peer to peer) e Flash Video (streaming), diminuindo a velocidade de transferência dos dados nas mesmas.

No final do teste pode:

  • consultar um relatório do teste;
  • abrir e/ou descarregar um ficheiro PDF com o relatório do teste; se desejar guardar individualmente os relatórios dos testes, basta descarregar e gravar os respetivos ficheiros PDF.
     
  • Consultar na área de estatísticas os resultados agregados dos testes de velocidade e de traffic shaping efetuados pelos utilizadores residenciais do NET.mede, ao longo dos últimos três meses. Esta informação não inclui os resultados dos testes de utilizadores em acessos fixos identificados como não residenciais.
     
  • Descarregar a app NET.mede (para utilizar a app NET.mede e respetiva área reservada My NET.mede terá de se registar como utilizador dos mesmos, sendo o registo comum).
     
  • Entrar na área reservada My NET.mede para consultar os resultados dos testes efetuados com a app NET.mede ao longo dos últimos 2 anos, obtendo uma visão detalhada da qualidade do seu serviço de acesso à Internet. Para além das velocidades de download e upload, latência e jitter, aqui encontra informação sobre outros parâmetros importantes no desempenho do serviço de acesso à Internet que contratou, como a perda de pacotes e o tempo de carregamento de página web. Para utilizar a área reservada My NET.mede e a app NET.mede terá de se registar como utilizador dos mesmos, sendo o registo comum.   

Saiba mais sobre:
Veja também a questão "Parâmetros medidos pelo NET.mede"
Requisitos técnicos
Aceda ao NET.mede
 ----
 * Em acessos com latência superior a 15 ms e, simultaneamente, velocidade superior a 550 Mbps, recomenda-se a utilização da app NET.mede.

 

O que é a app NET.mede?

A app NET.mede é uma aplicação da ANACOM disponível para computador, smartphone ou tablet, que lhe permite fazer testes mais completos das suas ligações à Internet (teste otimizado para ligações até 1 Gbps) e consultar depois, na respetiva área reservada My NET.mede, o histórico dos resultados dos testes realizados nos vários equipamentos e acessos.

Parâmetros que pode medir no teste feito através da app NET.mede:

  • Velocidade de download;
  • Velocidade de upload;
  • Latência;
  • Jitter;
  • Perda de pacotes;
  • Tempo de carregamento de página web.

No final do teste pode ainda ver exemplos de serviços para os quais a sua ligação é considerada mais adequada ou menos adequada. Esses exemplos têm em conta os resultados do teste e baseiam-se num desempenho de rede considerado adequado para uma boa experiência de utilização dos mesmos, sendo uma informação meramente indicativa.

Quando o teste é realizado em redes móveis, nas versões Andoid e iOS, sempre que possível, é também indicada a tecnologia de rede móvel usada e, na versão Android, o nível de sinal da rede, obtidos, a partir do próprio equipamento, logo após o final do teste.

A app permite realizar testes manuais ou automáticos (através de um agendamento prévio). A funcionalidade de agendamento de testes está disponível apenas na versão da app para computadores.

Para utilizar a app NET.mede e respetiva área reservada My NET.mede terá de se registar como utilizador dos mesmos, sendo o registo comum.  

Saiba mais sobre:
Veja também a questão "Parâmetros medidos pelo NET.mede"
Requisitos técnicos
Aceda ao NET.mede

 

O que é o My NET.mede?

My NET.mede é uma área reservada que lhe permite consultar e descarregar informação, em vários formatos, sobre os resultados dos testes efetuados com a app NET.mede ao longo dos últimos dois anos e obter uma visão detalhada da qualidade do seu serviço de acesso à Internet.

Os testes simples de velocidade que possa ter executado diretamente a partir do NET.mede ou os testes de traffic shaping não são registados no My NET.mede.

Para além das velocidades de download e upload, latência e jitter, aqui encontra informação sobre outros parâmetros importantes no desempenho do serviço de acesso à Internet que contratou, como a perda de pacotes e o tempo de carregamento de página web.

Em cada período escolhido, pode ainda ver exemplos de serviços para os quais a sua ligação é considerada mais adequada ou menos adequada. Esses exemplos têm em conta os resultados dos testes realizados no intervalo de tempo selecionado, e baseiam-se num desempenho de rede considerado adequado para uma boa experiência de utilização dos mesmos, sendo uma informação meramente indicativa.

Para utilizar a app NET.mede e respetiva área reservada My NET.mede terá de se registar como utilizador dos mesmos, sendo o registo comum.

Depois de se registar, poderá aceder à área reservada My NET.mede a partir do NET.mede (clique no botão “Entrar”, que se encontra no canto superior direito) ou a partir da app.

Saiba mais sobre:
Veja também a questão "Parâmetros medidos pelo NET.mede"
Requisitos técnicos
Aceda ao NET.mede

 

Como instalo a app NET.mede?

Antes de instalar a app NET.mede confirme que o equipamento (computador, smartphone ou tablet) está ligado à Internet e siga as seguintes instruções:

  • Aceda ao site do serviço NET.mede;
  • No menu clique na opção “APP NET.MEDE”.
  • Escolha o sistema operativo e instale a app. As versões Android e iOS estão disponíveis a partir das lojas dos sistemas operativos; as versões Windows e macOS estão disponíveis apenas a partir da página do serviço NET.mede.
  • Registe-se para poder usar a app e para aceder à área reservada My NET.mede, para consultar os resultados dos testes feitos com a app. Pode criar o seu registo na app ou em My NET.mede.

Os resultados dos testes que realizar nos vários equipamentos e acessos serão guardados na área reservada My NET.mede que lhe oferece a consulta dos mesmos, ao longo de um período máximo de dois anos, por acesso (a sua casa, o seu escritório, a sua segunda habitação, o telefone móvel, entre outros) e por equipamento (computador, tablet ou smartphone).

Se tiver problemas com a instalação, contacte-nos através do número gratuito 800 206 665, entre as 9h00 e as 16h00.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Para que tenho de efetuar um registo apenas para testar a minha Internet com a app NET.mede?

A criação de um registo permite-lhe aceder de forma segura, centralizada e personalizada aos resultados de todos os testes que realizou ao longo de dois anos, nos seus vários equipamentos e acessos fixos ou móveis. Basta utilizar um browser e o login e palavra-passe que escolheu, para consultar toda a informação na área reservada My NET.mede. Esta é uma mais valia do NET.mede.
 
A utilização de um e-mail permite agilizar o processo de registo, na medida em que os endereços de e-mail são únicos, garantindo-se assim a não sobreposição de registos de utilizadores. Pode, contudo, utilizar qualquer endereço de e-mail a que tenha acesso, que pode até criar especificamente para este efeito, não tendo que indicar o seu endereço principal, se assim entender. No entanto, qualquer informação ou aviso sobre o NET.mede que enviemos aos utilizadores usará os endereços facultados para registo.

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Os dados que forneço estão seguros na app NET.mede (e área reservada My NET.mede)?

A utilização da app NET.mede (e área reservada My NET.mede) envolve um registo, sendo-lhe, para tal, solicitados um e-mail e nome de utilizador.

Ao registar-se, a sua privacidade é sempre preservada, com observância das regras legais vigentes em matéria de proteção de dados. Cada utilizador tem acesso a uma área reservada (cifrada e acessível mediante autenticação – nome de utilizador e palavra-passe) para aceder ao histórico dos testes que realizou e assim avaliar a qualidade do seu serviço.

A informação recolhida pela app NET.mede e guardada no My NET.mede limita-se exclusivamente aos dados necessários para avaliar o desempenho do seu serviço e apresentar-lhe o histórico de resultados de testes por acesso/equipamento. A informação relativa à utilização do seu serviço de Internet para além do NET.mede (como as páginas que visitou, as aplicações instaladas, etc.) nunca será objeto de monitorização, transmissão ou recolha.

Os resultados dos testes são enviados para os servidores de recolha de forma cifrada, de modo a assegurar a privacidade da informação.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

A utilização do NET.mede, incluindo das suas aplicações, tem custos?

A utilização é gratuita. A realização do teste e o download das aplicações implicam, contudo, o consumo de tráfego de dados, cujo custo é suportado pelo utilizador.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Os testes do NET.mede e da app NET.mede consomem tráfego?

A execução dos testes implica sempre consumo de tráfego de dados. Por esta razão, é fundamental que, sempre que executar os testes, tenha em atenção os limites de consumo de tráfego associados ao seu tarifário.

O tráfego consumido durante o teste é variável e aumenta com a velocidade contratada (e medida). Nos tarifários mais limitados, nomeadamente em acessos móveis, recomendamos que execute os testes com moderação. Nos acessos fixos, o consumo de tráfego tem, normalmente, menos limitações quando comparado com os acessos móveis.

A título de exemplo, num teste de velocidade do NET.mede, seja realizado através de um browser ou da app NET.mede, para velocidades de 10, 50 ou 100 Mbps, de download e de upload, o volume de tráfego consumido por cada teste efetuado será, respetivamente, de cerca de 30, 150 e 350 MB.

No caso de optar pelo agendamento de testes (apenas disponível se utilizar a app NET.mede em computador), poderá reduzir a quantidade de tráfego consumido diminuindo a frequência dos mesmos.

Nos acessos móveis, os tarifários contratados incluem normalmente um volume de tráfego mensal limitado, motivo pelo qual não existe a opção de execução de testes automáticos em smartphones ou tablets. Nestes casos os testes deverão ser executados manualmente pelo utilizador.

Num teste de traffic shaping (que apenas se pode executar em computadores), por exemplo, para um acesso de 100 Mbps, de download e de upload, o teste pode originar um consumo de cerca de 6,5 GB.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Os testes de velocidade do NET.mede realizados no âmbito do projeto de caraterização da banda larga móvel nas escolas consomem tráfego?

A execução dos testes de velocidade do NET.mede realizados através do browser consomem tráfego de dados.

Assim, quando executar os testes utilizando dados móveis, seja no seu smartphone, tablet ou noutro dispositivo ligado a uma banda larga móvel, tenha em atenção os limites de consumo de dados móveis associados ao seu tarifário.

O consumo de dados durante um teste é variável e aumenta com a velocidade medida.

A título de exemplo, num teste em que meça cerca de 5, 10 ou 50 Mbps, de download e de upload, o consumo de dados por cada teste efetuado será, respetivamente, de cerca de 15, 30 e 150 MB.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

A realização dos testes do NET.mede pode afetar o desempenho do meu equipamento?

A realização dos vários testes do NET.mede não interfere com o desempenho do seu equipamento.

A aplicação de testes de traffic shaping do NET.mede e a app NET.mede foram concebidas de forma a não serem intrusivas, ou seja, após a instalação são praticamente impercetíveis do ponto de vista do consumo de recursos do equipamento, não interferindo com a sua utilização normal.

Não deve, no entanto, realizar qualquer dos testes enquanto estiver a utilizar outros programas que necessitem de acesso à Internet, uma vez que isso pode influenciar os resultados.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Em que locais consigo realizar testes com o NET.mede?

Pode realizar testes em qualquer local do território português, desde que disponha do equipamento para o efeito e de acesso à Internet através de um prestador do mercado nacional, em particular do segmento residencial.

A realização de testes fora de Portugal está condicionada. Embora se possa aceder à página de Internet do NET.mede, para efetuar os testes propriamente ditos é necessária a conetividade entre a rede do prestador e os servidores de teste do NET.mede, a qual apenas se verifica com prestadores do mercado português ligados ao GigaPIX (ponto comum de troca de tráfego de redes IP localizado em território português).

Para realizar testes deve aceder à Internet a partir do serviço de um dos seguintes prestadores:

  • AR Telecom - Acessos e Redes de Telecomunicações, S.A.;
  • Claranet Portugal, S.A.;
  • COLT Technology Services, Unipessoal, Lda.;
  • G9Telecom, S.A.;
  • IP Telecom - Serviços de Telecomunicações, S.A;
  • MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A.;
  • NOS Comunicações, S.A.
  • NOS Açores Comunicações, S.A.;
  • NOS Madeira Comunicações, S.A.;
  • NOWO Communications, S.A.;
  • ONITELECOM - Infocomunicações, S.A.;
  • Vodafone Portugal - Comunicações Pessoais, S.A..

Ver também:
Veja também a questão "O que devo fazer para obter um resultado mais fiável com os testes do NET.mede?"
Requisitos técnicos

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Como são feitos os testes de velocidade do NET.mede?

O NET.mede é um serviço da ANACOM disponível via web browser ou através de uma app disponível para computador, smartphone ou tablet, que permite testar alguns parâmetros de qualidade do serviço de acesso à Internet, nomeadamente, a velocidade de download, a velocidade de upload, a latência, o jitter, a taxa de perda de pacotes e o tempo de carregamento de uma página web, de uma forma simples e imediata.

O serviço é composto por uma plataforma central, constituída por vários servidores, que partilham a carga entre si, e por uma componente aplicacional compatível com a generalidade dos equipamentos terminais disponíveis no mercado: computadores, smartphones e tablets.

A plataforma central do NET.mede encontra-se interligada diretamente no GigaPIX, um ponto neutral de troca de tráfego de Internet dos operadores em Portugal (Internet Exchange Point) promovido e operado pela FCT | FCCN – Unidade de Computação Científica da Fundação para a Ciência e a Tecnologia I.P., que permite a realização de testes a partir de acessos de rede de qualquer prestador de serviço de acesso à Internet em Portugal em igualdade de circunstâncias (Figura 1).

Figura 1 – Ilustração das ligações num teste do NET.mede

                                                                                       Figura 1 – Ilustração das ligações num teste do NET.mede
 

Os testes são executados seguindo, na generalidade, as orientações do BEREC nesta matéria, decorrentes nomeadamente das “BEREC Guidelines on the Implementation of the Open Internet Regulation”, BoR (20) 112.

Teste via web browser

O teste é executado através de uma ligação via web browser, mediante interação entre a componente aplicacional e a plataforma central do NET.mede, de acordo com os passos seguintes:

  1. É obtida uma lista dos servidores de teste disponíveis e os parâmetros de configuração.
  2. Para cada servidor de teste incluído na lista obtida no ponto anterior, é determinado o nível de ocupação dos recursos de rede. É selecionado o servidor de teste com menos ocupação de recursos para a realização do teste. Quando o nível de ocupação dos recursos de rede em todos os servidores é superior a 90% o teste é colocado em espera, iniciando-se assim que a carga baixa.
  3. Os testes são executados sequencialmente pela seguinte ordem:

a) Latência e jitter – A latência corresponde à medição do período de tempo que decorre entre o envio de uma mensagem ao servidor e a receção da respetiva resposta no equipamento do utilizador. O teste é repetido um conjunto predeterminado de vezes e calculado o tempo médio, sendo descartados os valores máximo e mínimo. O jitter corresponde à média das diferenças entre os resultados de cada medição da latência.

b) Velocidade de download – Teste feito através da transmissão de blocos de dados, gerados pelo servidor, para o equipamento do utilizador, durante 8 segundos. São iniciadas múltiplas transmissões em paralelo e desfasadas no tempo. É descartado, para cada transmissão, um período de tempo inicial permitindo o crescimento e estabilização da janela de TCP. O volume de dados transmitidos é medido na camada TCP;

c) Velocidade de upload – Teste que utiliza um processo semelhante ao da velocidade de download, embora no sentido inverso: é o equipamento do utilizador que transmite os blocos de dados ao servidor;

  1. Os resultados são apresentados ao utilizador e enviados para a plataforma central para consulta online pelo utilizador, através do link permanente do PDF do relatório, e para serem disponibilizados de forma anonimizada no site oficial do serviço, na página "Estatísticas”, juntamente com os resultados dos restes realizados via app.

Teste via app

Antes da utilização da app NET.mede o utilizador deve registar-se no serviço, um processo que inclui a autorização do tratamento de dados pessoais.

O teste é executado mediante interação entre a app, instalada num computador (Windows ou macOS), num smartphone (iOS ou Android) ou num tablet (iOS ou Android), e a plataforma central do NET.mede, de acordo com os passos seguintes:
 

  1. A app contacta a plataforma central e autentica o utilizador mediante credenciais (e-mail e palavra-passe) obtidas durante o processo de registo.
  2. A app obtém da plataforma central informação sobre o nível de ocupação dos recursos de rede. O teste só será efetuado se o nível de ocupação dos recursos dos servidores for inferior a 90%; nos casos pontuais em que a ocupação de recursos é superior, o utilizador é informado de que o servidor se encontra temporariamente sobrecarregado e por isso terá de voltar a tentar.
  3. Quando a app deteta um novo acesso e/ou equipamento, pede que o utilizador caracterize o acesso através da identificação do operador, da velocidade contratada, e, no caso das versões para computador, de informação sobre a forma como o dispositivo se encontra ligado à rede (Wi-Fi, cabo/ethernet ou banda larga móvel).
  4. É apresentada uma mensagem de alerta com o propósito de pedir ao utilizador que confirme que o acesso está totalmente disponível para a realização do teste e que não existem outras aplicações ou pessoas a utilizá-lo. No caso de ligações Wi-Fi esta mensagem recomenda que durante o teste o utilizador mantenha o equipamento terminal o mais próximo possível do router.
  5. Os testes são executados sequencialmente pela seguinte ordem:

a) Latência, jitter e perda de pacotes – A latência corresponde à medição do período de tempo que decorre entre o envio de uma mensagem ao servidor e a receção da respetiva resposta utilizando o protocolo UDP. O teste é repetido um conjunto predeterminado de vezes e calculado o tempo médio. O jitter corresponde à média das diferenças entre os resultados de cada medição da latência. São ainda contabilizados os pacotes para os quais não é obtida uma resposta do servidor e calculada a taxa de perda de pacotes.

b) Velocidade de download – Teste feito através da transmissão de blocos de dados gerados pelo servidor durante cerca de 10 segundos. São iniciadas múltiplas transmissões em paralelo, sendo que o seu número exato varia consoante as características técnicas do dispositivo. É descartado, para cada transmissão, um período de tempo inicial permitindo o crescimento e estabilização da janela de TCP. O valor é obtido com base no volume de dados transmitidos na camada TCP;

c) Velocidade de upload – Teste que utiliza um processo semelhante ao da velocidade de download embora de uma forma invertida: é a aplicação do utilizador que transmite os blocos de dados ao servidor;

d) Tempo de carregamento de página web –  Período de tempo necessário à transmissão de uma página de referência, que inclui um conjunto de elementos (ex.: texto, imagens) com características diversas. É utilizada a página de referência disponibilizada pelo European Telecommunications Standards Institute (ETSI);

  1. Os resultados são apresentados ao utilizador e enviados para a plataforma central. Todos os testes realizados e informação do utilizador relativa aos mesmos são guardados em base de dados para efeitos de consulta por parte dos utilizadores na área reservada My NET.mede durante 2 anos.  Para facilitar a consulta dos resultados dos testes em My NET.mede os dados ficam organizados em listas de acessos/equipamentos utilizados nos testes. Estão ainda disponíveis filtros para ajudar a explorar a visualização e a análise desses resultados. É também possível exportar os dados dos testes para o equipamento do utilizador, permitindo esta facilidade a análise dos resultados através de ferramentas externas ao NET.mede. Os resultados são ainda disponibilizados de forma anonimizada no site oficial do serviço, na página "Estatísticas", juntamente com os resultados dos testes realizados via web browser.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

O que devo fazer para obter um resultado mais fiável com os testes do NET.mede?

Os resultados de cada teste realizado através do NET.mede, para além de dependerem das velocidades de Internet contratadas pelo utilizador, são também influenciados pelas características dos equipamentos terminais e pelas instalações concretas, através dos quais o teste é realizado, nomeadamente:

  • sistema operativo e browser (no caso do teste simples de velocidade) instalado no equipamento utilizado para realizar o teste;
  • capacidade de processamento e de comunicação dos equipamentos usados no teste;
  • eventual presença de malware, vírus, entre outros, no equipamento terminal;
  • distância do equipamento usado no teste ao router Wi-Fi e número de utilizadores ligados em simultâneo a este router, quando aplicável.

Para resultados mais completos, recomenda-se que faça o teste em alturas distintas do dia e da semana e compare os resultados. Se utilizar a app NET.mede num computador, pode agendar a realização automática e periódica de testes.

Para obter um resultado tão fiável quanto possível, tenha em atenção que:

  • antes de executar os testes deve fechar outras páginas ou programas que façam uso da Internet (por exemplo, partilha de ficheiros através de programas peer-to-peer, download de conteúdos da Internet, atualizações automáticas do sistema) e, sendo o caso, desligar a VPN;
  • antes de executar os testes, deve desligar da Internet ou desconectar outros equipamentos que façam uso do seu acesso à Internet (incluindo a TV e a box);
  • deve ligar o seu equipamento diretamente ao router; não sendo possível, aproxime-o do router Wi-Fi, e evite colocá-lo em lugares onde o sinal chegue com dificuldade, como divisões de paredes grossas, caves ou sótãos, de modo a que a intensidade do sinal recebido no equipamento seja suficientemente forte para não constituir, por si só, uma limitação das velocidades alcançadas;
  • caso efetue o teste a partir de um computador, podem existir eventuais “estrangulamentos” na ligação entre este e o modem/router. A qualidade dos equipamentos de ligação à Internet e do cabo de ligação, bem como a velocidade da interface de ligação (por exemplo, caso tenha um modem/router cuja capacidade seja inferior à velocidade contratada com o seu operador) podem interferir na velocidade máxima de ligação à Internet.
  • para acessos com latência superior a 15 ms e, simultaneamente, velocidade superior a 550 Mbps deve realizar o teste com a app NET.mede e não o teste simples através do browser (página de Internet do NET.mede).

Se utiliza a Internet através de um acesso móvel, o resultado da velocidade está sujeito a fatores relacionados com a qualidade ou força do sinal, cobertura, antena de receção e número de utilizadores que partilham a mesma antena de um operador no momento dos testes.
 
Se tiver uma firewall instalada e não conseguir realizar o teste, certifique-se de que esta não está a bloquear a ligação.

Consulte ainda outra informação técnica sobre o NET.mede em Requisitos técnicos.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Para testar a velocidade do meu serviço de acesso à Internet, devo optar pelo teste disponível na página de Internet do NET.mede ou pela app NET.mede?

Deve optar pela página de Internet do NET.mede (teste via browser), caso pretenda efetuar apenas alguns testes simples e pontuais, de forma rápida e sem necessidade de registo. Utilize um tipo de equipamento, sistema operativo e uma versão de browser de entre os recomendados nos requisitos técnicos.

Deve optar pela app NET.mede, caso pretenda efetuar testes regulares ao seu acesso (fixo ou móvel) à Internet, resultados mais completos e registo dos mesmos ao longo do tempo ou, ainda, se precisar de medir velocidades superiores a 550 Mbps com uma latência também superior a 15 ms.

Se estiver a testar o seu acesso fixo à Internet em casa é preferível, se lhe for possível, que utilize um computador, pois estes dispõem normalmente de maior capacidade de processamento do que um smartphone ou tablet, e idealmente ligado diretamente ao router, permitindo-lhe assim obter um resultado que, em geral, será mais robusto e refletirá melhor o desempenho do seu serviço de acesso à Internet.
 
Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Para que serve a confirmação prévia das condições de teste?

Além da qualidade do serviço, propriamente dito, assegurada pelo seu operador existem alguns outros fatores que podem afetar o desempenho que consegue obter durante o teste e consequentemente medir, nomeadamente a utilização simultânea do equipamento para outros fins, a utilização simultânea do mesmo acesso por outros equipamentos e, no caso de testes em Wi-Fi, a proximidade ao router Wi-Fi.

É importante que se certifique, antes de realizar cada teste, que reúne um conjunto de condições mínimas para o efeito. O aviso exibido, e que é renovado decorrida uma hora desde o teste anterior, visa recordá-lo das mesmas, sendo que este se adapta em função do tipo de acesso escolhido.
 
Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Como realizar testes com a app NET.mede em dados móveis, em equipamentos Multi-SIM?

Quando realizar um teste em dados móveis num equipamento Multi-SIM, a app NET.mede irá utilizar a rede do operador associado ao cartão SIM que estiver a usar para dados móveis, no momento do teste.

No caso de ter cartões de operadores diferentes, os testes que efetuar em cada uma das redes diferentes ficarão agregados em My NET.mede em acessos diferentes. Pode personalizar os acessos, por exemplo “cartão pessoal”, “cartão profissional”, ou outra designação que lhe permita distinguir melhor cada cartão ou acesso. Para personalizar a designação de um acesso, clique na opção “ALTERAR” no canto superior direito da app; se preferir pode fazer a alteração em My NET.mede, neste caso relativamente a vários acessos.

No entanto, se tiver cartões diferentes do mesmo operador, os testes que realizar com cada um deles ficarão agregados em My NET.mede sob um mesmo acesso.

Veja também a questão “Mudei de operador. O que devo fazer no NET.mede?”.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Quantas vezes por dia são executados os testes automáticos da app NET.mede?

O número de testes executados por dia através da app NET.mede é definido pelo utilizador. Pode realizar testes manuais sempre que pretender ou pode agendar testes.
 
Para utilizar a funcionalidade de agendamento, clique no menu no canto superior esquerdo da aplicação para computador, clique em “Testes Automáticos” e selecione o(s) período(s) do dia, em que pretende que sejam efetuados testes. Pode agendar um teste automático em cada um dos períodos 0h-9h, 10h-15h, 16h-19h e 20-23h, o que significa que pode executar automaticamente até 4 testes por dia. Depois de escolher o(s) período(s) pretendido(s) clique novamente no menu para voltar ao mesmo ou no botão “Teste” em baixo, se quiser ir para o ecrã de realização de testes.
 
O agendamento de testes automáticos só está disponível se utilizar a app NET.mede através do seu computador. Esta opção não se encontra disponível nos equipamentos móveis para proteção dos utilizadores, uma vez que a execução dos testes consome tráfego de dados. (ver "Os testes do NET.mede e da App NET.mede consomem tráfego?")
 
Saiba mais:

Aceda ao NET.mede
 

Saiba mais sobre parâmetros medidos pelo NET.mede

Download

Velocidade da transferência de um conjunto de dados (pacotes) de um servidor para o seu equipamento, medida em Mbps. Quanto maior for este valor, melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

Uma velocidade de download mais elevada permite-lhe, por exemplo, descarregar um ficheiro mais rapidamente ou visualizar com mais qualidade um vídeo.

Upload

Velocidade da transferência de um conjunto de dados (pacotes) do seu equipamento para um servidor, medida em Mbps.  Quanto maior for este valor, melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

Uma velocidade de upload mais elevada permite-lhe, por exemplo, enviar/carregar um ficheiro mais rapidamente.

Latência

Tempo que um conjunto de dados (pacotes) demora a ser transferido do seu equipamento para um servidor e a regressar ao seu equipamento, medido em milissegundos. Reflete o atraso da transmissão na rede. Quanto menor for este valor, melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

O resultado da latência é importante para, por exemplo, aplicações de VoIP ou jogos online, situações em que uma latência elevada pode causar um atraso percetível na conversação ou na ação.

Jitter

Variação da latência (atraso) da sua ligação à Internet, medida em milissegundos. Quanto menor for este valor, menor é a variação da latência e melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

Uma variação muito grande no atraso da transmissão dos pacotes de dados causa, por exemplo, a distorção do som ou do vídeo, mesmo que a velocidade da ligação seja suficiente para manter uma chamada. Esta medida é especialmente importante, por exemplo, para aplicações de VoIP ou de vídeo chamadas.
 
Perda de pacotes

Percentagem de pacotes perdidos numa ligação durante um determinado período de tempo. Quanto menor for este valor, melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

A perda de pacotes de dados degrada a qualidade da experiência de utilização da Internet em qualquer aplicação. No caso de VoIP ou jogos, a informação é geralmente perdida e não retransmitida, traduzindo-se em eventuais quebras na ligação. Num download, faz com que a informação perdida tenha que ser retransmitida, causando uma diminuição na velocidade de chegada da informação.

Carregamento de página web

Tempo de transferência de uma página web de referência, medido em segundos. Quanto menor for este valor, melhor será a sua experiência na utilização da Internet.

Reflete o tempo de espera desde a submissão do pedido da página ao momento em que termina a sua transferência. Não inclui o tempo necessário para o browser preparar a página para visualização.

Tecnologia de rede móvel

Indicação da tecnologia de rede móvel - 2G, 3G, 4G ou 5G - obtida, a partir do próprio equipamento, logo após o teste. Note-se que a tecnologia de rede móvel poderá variar ao longo do teste, em virtude da grande dinâmica das redes móveis.

Esta funcionalidade está disponível nas versões Android e iOS.

Nível de sinal

Valor do nível de sinal da rede (em dBm) obtido, a partir do próprio equipamento, logo após o teste. Esta informação é reflexo do tipo de rede móvel e do nível de sinal, detetados nesse instante. A escala de cores é apenas indicativa.

Esta funcionalidade está disponível na versão Android.
 
Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Que informação obtenho ao realizar o teste simples de velocidade do NET.mede?

Depois de fazer o teste simples de velocidade na página do NET.mede, pode ver os resultados da velocidade de download e de upload, bem como da latência e jitter da sua ligação à Internet, diretamente no ecrã.

Os resultados deste teste incluem ainda:

  • informação indicativa sobre alguns serviços que, dados os resultados do teste acabado de efetuar, lhe proporcionarão, à partida, uma experiência de utilização com qualidade (“Esta ligação é adequada para:”) e, eventualmente, alguns serviços cuja experiência poderá ser menos positiva (“Esta ligação é menos adequada para:”);
  • a relação entre a velocidade de download contratada que indicou (caso o tenha feito) e a obtida no teste.

Pode ainda efetuar o download em PDF dos resultados do seu teste de velocidade.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

O relatório do NET.mede apresenta exemplos de serviços para os quais a minha ligação é considerada mais adequada. Quais os critérios utilizados para apurar esses exemplos?

Os relatórios dos testes apresentam exemplos de serviços, para os quais a sua ligação é considerada adequada.

No caso de um teste simples do NET.mede ou de um teste individual com a app NET.mede, os exemplos de serviços apresentados no final de cada teste baseiam-se unicamente na comparação entre os resultados do teste e um desempenho de rede considerado adequado para uma boa experiência de utilização daqueles serviços.

No caso da área reservada My NET.mede, os exemplos baseiam-se na comparação entre os resultados médios dos testes realizados no intervalo de tempo selecionado e, igualmente, um desempenho de rede considerado adequado para uma boa experiência de utilização daqueles serviços.

Assim, o grupo de serviços, entre os disponíveis neste relatório, para os quais a sua ligação é considerada adequada, tenderá a aumentar consoante as velocidades de download e de upload aumentem e os valores da latência, do jitter e da perda de pacotes (neste caso apenas disponível no teste com a app NET.mede) diminuam.

O relatório apresentado é reflexo do desempenho aferido nas circunstâncias em que realizou o(s) teste(s). Assim, se, por exemplo, para testar um acesso fixo ligar o seu equipamento diretamente ao router, ao invés de o fazer via Wi-Fi, à partida obterá no(s) teste(s) melhores valores de desempenho que se refletirão neste relatório. Para um teste mais fiável e em linha com o desempenho de um acesso fixo à Internet deve ligar o equipamento em que vai realizar o(s) teste(s) diretamente ao router.

A informação apresentada é apenas indicativa e não exaustiva, uma vez que a utilização dos serviços referidos depende, para além do desempenho da rede, de outros fatores, como a especificidade do serviço em causa, a capacidade do equipamento utilizado ou o nível de utilização do servidor que aloja o serviço, entre outros.

Esta informação tem por base os valores referidos na tabela* seguinte:
 

  Streaming de vídeo Streaming de música Chamadas de voz e de vídeo Jogos online em rede Navegação interativa
Velocidade download SD > 2 Mbps
Full HD > 5 Mbps
4K > 25 Mbps
> 1 Mbps Voz > 150 Kbps
Vídeo > 1 Mbps
> 5 Mbps > 2 Mbps
Velocidade upload - - Voz > 150 Kbps
Vídeo > 1 Mbps
> 2 Mbps -
Latência
(Round Trip Time)
< 150 ms < 150 ms < 100 ms < 50 ms < 100 ms
Jitter < 50 ms       < 50 ms        < 20 ms  < 10 ms   < 50 ms
Perda de pacotes < 1%      < 1%       < 1%  < 1%  < 1%

 

-----
* Os valores da tabela baseiam-se em elementos da UIT-T Recommendation G.1010 e ETSI TR 102 805-1 v.1.1.1 (atendendo também às evoluções entretanto verificadas nos serviços) e em informação publicamente disponível sobre parâmetros de desempenho aconselháveis para determinados serviços e aplicações, complementada em alguns dos serviços por uma verificação em laboratório.

Saiba mais:

Aceda ao NET.mede
 

Por quanto tempo ficam guardados os resultados dos testes feitos com a app NET.mede e como posso consultá-los?

Os resultados dos testes que efetuar com a app NET.mede ficarão guardados por um período de 2 anos. Para os consultar, basta aceder à sua área reservada My NET.mede, diretamente através de um browser ou comutando a partir da própria app.

Selecione o acesso e equipamento para os quais pretende ver os resultados dos testes que efetuou, bem como o período e parâmetro pretendidos. No gráfico aparecerá informação sobre o parâmetro que escolher (velocidade de download ou de upload, latência, jitter, perda de pacotes ou carregamento de página web), incluindo os resultados melhor, médio e pior de cada dia, bem como um quadro resumo do período escolhido. Tem ainda a possibilidade de exportar, em PDF, os gráficos relativos ao desempenho em todos os parâmetros, no período escolhido. Pode visualizar resultados relativos a períodos de sete dias, estando disponível uma vista por dias e outros por períodos horários.

Abaixo do gráfico, pode também consultar, numa tabela, os resultados de todos os testes efetuados no período escolhido, os quais pode ainda descarregar, em formato XLSX ou CSV.

Pode aceder ao histórico de testes às suas ligações, em My NET.mede, a partir da aplicação para computador, smartphone ou tablet, através da respetiva designação (“Ir para My NET.mede”), após o relatório de cada teste, ou ainda através do botão “Resultados” mais em baixo. Pode ainda aceder diretamente à área reservada My NET.mede a partir de um browser, acedendo à página do NET.mede e clicando depois no botão “ENTRAR”.

Ao realizar os testes com a app NET.mede, os seus resultados são automaticamente agregados por acesso/equipamento, também em função da caraterização que efetuou dos mesmos, para mais comodamente poder verificar a qualidade do(s) seu(s) serviço(s) em diferentes contextos. Para consultar esses resultados mais facilmente, pode personalizar o nome dos acessos ou equipamentos, tanto em My NET.mede, como na própria app. Para tal use a função “Alterar” e insira uma designação ilustrativa do acesso (por exemplo, “Minha casa”, “Meu escritório” ou “acesso móvel”) e equipamento (“Computador do meu filho”, “Meu smartphone” ou “Meu tablet”) que usa em cada conjunto de testes. Pode ainda alterar outros campos da caraterização dos seus acessos/equipamentos, caso verifique que se tenha enganado ou, por exemplo, quando proceder a um aumento da sua velocidade contratada.

Os testes simples de velocidade que possa ter executado diretamente a partir da página do NET.mede não são registados nesta área. Pode, contudo, guardar individualmente os relatórios desses testes.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Os resultados obtidos com os testes do NET.mede são fiáveis?

Apesar de não existirem soluções técnicas de medição 100% precisas, o NET.mede foi concebido e implementado seguindo os melhores critérios de aproximação à realidade do utilizador, minimizando possíveis constrangimentos.

Os servidores do NET.mede e da app NET.mede estão alojados num ponto de rede comum à generalidade dos operadores e exclusivamente dedicado para efeitos de teste, evitando-se assim que a largura de banda tenha de ser repartida com outros acessos. Os servidores de teste encontram-se ligados diretamente ao GigaPix da FCT | FCCN – Unidade de Computação Científica da Fundação para a Ciência e a Tecnologia I.P.. Desta forma, os operadores nacionais ficam em igualdade de circunstâncias.

A metodologia de base utilizada é reconhecida por organismos internacionais, estando em linha com as orientações do Organismo de Reguladores Europeus das Comunicações Eletrónicas (BEREC).

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

O que posso fazer com os resultados obtidos com o NET.mede?

Embora os resultados possam ser condicionados por diversos fatores, a informação obtida através do NET.mede pode ser um elemento importante na gestão da relação com o seu operador, caso não fique satisfeito com o resultado dos testes que efetuou quando comparados com a velocidade contratada. Para tal, pode fazer download, em PDF, dos gráficos ou, em XLSX ou CSV, da tabela, com os resultados do(s) teste(s), no período escolhido.

Veja também a questão "O que posso fazer se o meu operador de Internet não cumprir a velocidade que contratei?"

Antes de fazer os testes, garanta que reuniu todas as condições para obter um resultado mais fiável com o NET.mede.

Veja também a questão "O que devo fazer para obter um resultado mais fiável com os testes do NET.mede?"

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Que significam os resultados de testes apresentados na área Estatísticas do NET.mede?

Os dados apresentados na área de estatísticas do NET.mede baseiam-se em resultados de testes de velocidade válidos, realizados através do browser (página de Internet), ou da app NET.mede e de testes de traffic shaping do NET.mede. Referem-se a testes realizados voluntariamente por utilizadores residenciais (ou seja, excluem-se os testes identificados como tendo sido realizados em acessos fixos a partir de redes empresariais, académicas, de entidades públicas ou similares) nos últimos 90 dias. Os testes são realizados por iniciativa de cada utilizador e tendem a estar associados a utilizadores mais informados, mais insatisfeitos com o serviço ou com contratos recentes.
 
Desta forma, os resultados apresentados podem não representar a generalidade dos utilizadores residenciais de Internet nos filtros escolhidos.

A desagregação dos resultados por região é indicativa. Ao autorizar a partilha da sua localização através do browser (nos teste via browser) ou do GPS (nos testes via app, quando aplicável), ou ainda ao indicar opcionalmente o concelho (nos testes via app para computador), quando realiza um teste, estará a contribuir para a apresentação dos resultados por região ser mais rigorosa. Para que o reconhecimento da sua localização seja feito de forma imediata pelo sistema, pode configurar o seu browser ou GPS de modo a autorizar sempre esta funcionalidade no NET.mede. Pode alterar essa configuração em qualquer altura. Se não autorizar a partilha da sua localização, o resultado do seu teste será considerado apenas para efeito das estatísticas agregadas dos testes ao nível nacional.

Quando são realizados testes de velocidade sucessivos num acesso fixo dentro de uma mesma hora do dia, a partir de um mesmo endereço IP, concelho, tipo de equipamento, de sistema operativo e de browser ou a partir de uma mesma ligação em testes via app, os resultados desses testes são agregados num único resultado.   

Os resultados destes testes dependem das velocidades de Internet contratadas pelos respetivos utilizadores, mas também das características dos equipamentos terminais e das condições particulares em que os testes são realizados pelos utilizadores, nomeadamente:

  • sistema operativo, browser, entre outros, instalados no equipamento utilizado para realizar o teste;
  • capacidade de processamento e de comunicação dos equipamentos usados para fazer o teste;
  • eventual presença de malware, vírus, entre outros, no equipamento terminal;
  • distância entre o equipamento usado para fazer o teste e o router Wi-Fi e número de utilizadores ligados em simultâneo a este router, quando aplicável.

A ANACOM não é responsável pelas circunstâncias específicas em que os testes são realizados pelos utilizadores.  
 
Os filtros “Tipo de acesso” e “Tipo de equipamento” permitem as seguintes desagregações:

Tipo de acesso Tipo de Equipamento Descritivo
Fixo      Todos    Testes efetuados usando um acesso fixo (ligação direta ou Wi-Fi), independentemente do tipo de equipamento
Computador    Testes efetuados usando um acesso fixo (ligação direta ou Wi-Fi), a partir de computador (desktop ou portátil)

Tablet/smartphone

 (Wi-Fi)

Testes efetuados usando um acesso fixo (acesso Wi-Fi), a partir de tablet ou smartphone
Móvel      Todos    Testes efetuados usando um acesso móvel independentemente do tipo de equipamento (não inclui as ligações por Wi-Fi)
Computador    Testes efetuados usando um acesso móvel (placa de dados), a partir de computador (desktop ou portátil) (não inclui as ligações por Wi-Fi)
Tablet/smartphone Testes efetuados usando um acesso móvel (cartão SIM), a partir de tablet ou smartphone (não inclui as ligações por Wi-Fi)


Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

Mudei de operador. O que devo fazer no NET.mede?

Pode eliminar na sua área My NET.mede o acesso relativo ao seu anterior operador, mas não tem necessariamente que o fazer, uma vez que, de uma forma geral, os futuros testes serão guardados de forma independente.

Antes de eliminar um acesso em My NET.mede, se quiser, para efeito de comparação futura, descarregue através de My NET.mede, e guarde o ficheiro com os resultados dos testes anteriores.

Para eliminar um acesso, entre na área reservada My NET.mede, selecione no menu a opção “ACESSOS/EQUIPAMENTOS”, escolha o acesso e depois acione a opção “Apagar”.

Apenas nos casos excecionais, em que lhe tenha sido solicitado para indicar manualmente o seu operador, no momento da caracterização inicial do seu anterior acesso móvel, e não tenha, entretanto, trocado de equipamento Android (versão 10 ou superior) ou iOS, deve eliminar em My NET.mede o anterior acesso móvel, do seu antigo operador, antes de voltar a fazer testes no equipamento, de modo a que os testes no seu novo acesso móvel fiquem corretamente guardados em My.NET.mede. Nas versões anteriores de Android esta questão não se coloca.

Veja também a questão “Como realizar testes com a app NET.mede em equipamentos Multi-SIM?”.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Porque razão tenho de caraterizar o acesso ou equipamento antes do primeiro teste no mesmo com a app NET.mede?

Ao utilizar a sua app NET.mede num acesso, fixo ou móvel, à Internet, que ainda não tenha testado e/ou num equipamento onde ainda não tenha efetuado testes, o NET.mede vai solicitar-lhe que indique ou confirme:

  • o tipo de acesso, via Wi-Fi ou ligado ao router (caso esteja a usar um computador);
  • a velocidade de download contratada;

e, opcionalmente:

  • o concelho onde está a realizar o teste, se estiver a usar um computador; ou
  • se autoriza a localização via GPS, se estiver a usar um smartphone ou tablet.

Estes elementos permitirão guardar os resultados dos seus testes, nos vários acessos e com os vários equipamentos testados, de forma a que os possa depois consultar na área reservada My NET.mede, devidamente arrumados por acesso (por exemplo, o seu acesso fixo de casa, o seu acesso fixo no escritório, o seu acesso móvel, etc.) e por equipamento (por exemplo, o seu computador, o seu smartphone, etc.). Pode ainda personalizar a designação de cada acesso e equipamento usados, para mais facilmente identificar a que respeita cada conjunto de testes.

O pedido de caraterização é apresentado apenas quando testa pela primeira vez um acesso ou quando utiliza um novo equipamento. Pode, contudo, alterar ou atualizar a caraterização do seu acesso e/ou equipamento sempre que quiser ou seja necessário, por exemplo, se alterar o valor da velocidade contratada. Só dessa forma poderá ver essa informação refletida nos gráficos e nas tabelas de resultados, quando consultar a área reservada My NET.mede.

Em situações muito excecionais, a app NET.mede poderá pedir-lhe, na caracterização inicial, para indicar também o tipo de acesso fixo ou móvel, bem como o seu operador.

Veja também a questão “Mudei de operador. O que devo fazer no NET.mede?”.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 

Porque tenho de dar algumas permissões no meu equipamento para utilizar a app NET.mede?

O correto funcionamento da app NET. Mede, nomeadamente para podermos apresentar-lhe os resultados dos testes que realizar em vários equipamentos e acessos de forma sistematizada e diferenciada, requer algumas permissões nos equipamentos em que pretenda realizar os testes.

Assim, por exemplo em Android, consoante a versão instalada no equipamento, é apresentada uma mensagem de permissão com referência à gestão de chamadas telefónicas. Tratam-se de pedidos com mensagens padronizadas do próprio sistema operativo, que no caso do NET.mede deve autorizar para este poder aceder ao cartão SIM e, deste modo, consultar o IMSI do acesso móvel. Caso contrário o NET.mede não conseguirá caraterizar o seu acesso móvel. Sublinhamos que o IMSI é consultado e guardado apenas para este fim e nunca para gerir chamadas telefónicas.

Pode, assim, efetuar um diagnóstico global ao conjunto de serviços que utilizar para acesso à Internet e consultar essa informação, de forma centralizada, na sua área reservada My NET.mede. Trata-se de uma mais valia do NET.mede, diferenciadora de outros serviços similares.

O conjunto de dados de caracterização específicos dos acessos e equipamentos (incluindo o IMSI, em Android, até à versão 9) em que realizar testes, que o NET.mede necessita de guardar, para que possa beneficiar do serviço, estão indicados na política de privacidade. A autorização de tratamento desses dados é-lhe solicitada para efetuar o registo. Pode cancelar esta autorização em qualquer instante, mas deixa assim de conseguir utilizar o serviço.

Veja também a questão “Porque razão tenho de caraterizar o acesso ou equipamento antes do primeiro teste com a app NET.mede?”.

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Porque razão quando uso a versão da app para computador num acesso fixo, tenho de indicar se estou ligado via Wi-Fi ou diretamente ao router?

Os testes que realizar com a app NET.mede num computador através de um acesso fixo via Wi-Fi ou através de acesso fixo, mas via ligação direta por cabo ao router, devem constituir conjuntos distintos de testes. Para que o NET.mede os possa distinguir, terá de indicar de que forma está ligado em cada circunstância, o que poderá alterar, caso necessário, antes de realizar cada teste.

Nos testes que realizar com a app NET.mede em equipamentos móveis, em geral, o NET.mede deteta, automaticamente, se está a utilizar um acesso móvel ou um acesso fixo e o tipo de ligação ques está a usar, (i.e. se tem, ou não, o Wi-Fi ligado) razão pela qual, neste caso, não necessita de indicar esta informação.

Em situações muito excecionais, a app NET.mede poderá pedir-lhe para indicar o tipo de acesso fixo ou móvel, bem como o seu operador.

Veja também a questão "Quando tenho de alterar a caraterização dos acessos e equipamentos que utilizo para fazer testes com a app NET.mede?"

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Quando tenho de alterar a caraterização dos acessos e equipamentos que utilizo para fazer testes com a app NET.mede?

Após a primeira caraterização de cada acesso e equipamento que utiliza para fazer testes com app NET.mede, em condições normais não necessita de alterar essa informação. Contudo, deve alterar a caraterização de um acesso se:

  • aumentar ou reduzir a velocidade contratada ao operador;
  • detetar algum lapso por exemplo no nome do operador, no concelho ou no tipo de acesso (neste caso apenas para testes em computador);
  • desejar alterar a designação de cada acesso e/ou equipamento, bem como o respetivo ícone.

Estas alterações podem ser efetuadas a partir da app NET.mede ou da sua área reservada My NET.mede.

Adicionalmente, no caso específico de testes realizados em computador, deve ter em atenção se vai efetuar testes via Wi-Fi, com o equipamento ligado diretamente ao router através de um cabo ou, ainda, via dados móveis. Verifique se o cabeçalho do ecrã de teste da app NET.mede indica o tipo de acesso que vai testar.

Se não for o caso, antes de iniciar os testes, deve alterar na própria app NET.mede o tipo de acesso para o que for correto. Desta forma, o NET.mede poderá guardar os testes que realizar, por exemplo, em Wi-Fi separadamente dos testes que realizar ligado ao router através de um cabo. Esta separação é importante, pois os testes via ligação direta ao router constituem a situação ideal para aferir a qualidade do seu serviço. Os testes via Wi-Fi, embora permitam ter também uma ideia do serviço de que dispõe, são mais influenciados por outros fatores, incluindo desde logo a capacidade da sua rede Wi-Fi, que pode condicionar a velocidade, face àquela de que dispõe quando se liga diretamente ao router.

Veja também a questão “Mudei de operador. O que devo fazer no NET.mede?”.

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Porque ficaram os testes na app NET.mede, com equipamento iOS ou Android, num acesso fixo via Wi-Fi que já tinha testado com outros equipamentos, guardados noutro acesso?

Quando efetua testes utilizando, pela primeira vez, um equipamento com o sistema operativo iOS ou Android (versão 10 ou superior), num acesso fixo via Wi-Fi que já foi anteriormente testado por si com outros equipamentos, o NET.mede, por norma, detetará que se se trata de um acesso fixo que já testou.

Os resultados dos testes que realizar com esse equipamento nesse acesso ficarão, assim, guardados juntamente com os dos testes que já realizou no mesmo acesso com outros equipamentos, sempre distinguidos por equipamento.

Nos casos em que não for possível detetar que se trata do mesmo acesso, os testes que realizar com o seu equipamento iOS ou Android (versão 10 ou superior) serão, contudo, guardados num acesso à parte. Esta situação não se verifica em Windows, nem em MacOS, nem em versões inferiores de Android.

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

Porque motivo recebo um aviso quando, em My NET.mede, altero o “Tipo de acesso” de testes que realizei em computador?

Os testes que realizar com a app NET.mede num computador, por exemplo, através de um acesso fixo via Wi-Fi ou através do mesmo acesso fixo, mas via ligação por cabo ao router, devem constituir conjuntos distintos de testes.

Para tal, antes de iniciar testes com a app NET.mede em computador, deve verificar se a caraterização do tipo de acesso indicada no cabeçalho da app NET.mede corresponde à do acesso que vai testar e, não sendo o caso, alterar, por exemplo, de “Fixo (Wi-Fi)” para “Fixo (router)” ou vice-versa. Desta forma, os testes que realizar de uma forma ou de outra poderão ser guardados separadamente em My NET.mede.

Contudo, caso se aperceba, a posteriori, que realizou testes em computador num tipo de acesso diferente do que indicou na app NET.mede pode ainda retificar essa informação na área reservada My NET.mede. No entanto, os testes que realizou, por exemplo, num mesmo acesso fixo, com indicação de dois tipos de acesso diferentes – “Fixo (Wi-Fi)” e “Fixo (router)” –, e que foram assim guardados em dois conjuntos de testes diferentes, passarão a ficar agrupados num único conjunto de testes, não sendo possível voltar a separá-los.

Saiba mais sobre:
Aceda ao NET.mede
 

O que é o traffic shaping?

O traffic shaping é um mecanismo usado pelos operadores para gerir o tráfego de Internet, que pode passar pela aplicação de restrições ao tráfego e à velocidade contratados.

O recurso ao traffic shaping está, porém, legalmente circunscrito à verificação de um conjunto limitado de condições.

No contexto do NET.mede são testadas unicamente duas aplicações, BitTorrent e Flash Video, considerando-se, nesse âmbito, como indício de traffic shaping apenas a restrição à velocidade.

Veja também a questão "Para que serve o traffic shaping?"

Saiba mais:
Perguntas frequentes sobre qualidade do serviço
Aceda ao NET.mede

 

Para que serve o traffic shaping?

As medidas de gestão de tráfego (onde se inclui o traffic shaping) devem ter por objetivo assegurar uma utilização eficaz dos recursos da rede, contribuindo para uma melhoria global da qualidade de transmissão, acessível a todos os utilizadores, e só são admissíveis, por lei, num conjunto limitado de situações.

De acordo com a lei, ao prestar serviços de acesso à Internet os operadores devem tratar equitativamente todo o tráfego, sem discriminações, restrições ou interferências, e independentemente do emissor e do recetor, do conteúdo acedido ou distribuído, das aplicações ou serviços utilizados, ou do equipamento utilizado.

As eventuais medidas de gestão de tráfego aplicadas pelos operadores devem ser transparentes, não discriminatórias e proporcionais, e não podem basear-se em questões de ordem comercial, mas sim na qualidade técnica objetivamente requerida por determinados serviços. Essas medidas não podem visar o controlo de conteúdos específicos, nem ser mantidas por mais tempo do que o necessário.

São admitidas na lei, estando devidamente tipificadas, exceções para:

  • dar cumprimento a aspetos legais;
  • preservar a integridade e segurança da rede, dos serviços prestados ou dos equipamentos dos utilizadores;
  • prevenir congestionamentos na rede.

Os operadores devem informar os clientes sobre o impacto possível das medidas de gestão de tráfego aplicadas, incluindo essa informação nos contratos.
 
Saiba mais:
Aceda ao NET.mede

 

O que devo saber sobre o teste de traffic shaping do NET.mede?

O teste de traffic shaping do NET.mede permite-lhe verificar se existem indícios de que o seu operador esteja a condicionar o seu tráfego de Internet em função de algumas aplicações que pode utilizar. O teste de traffic shaping permite-lhe testar as aplicações BitTorrent (peer to peer) e Flash Video (streaming).

Para fazer este teste deve descarregar e instalar no seu computador a aplicação de teste de traffic shaping apropriada para o seu sistema operativo, disponibilizada na página do NET.mede. Depois basta executá-la, selecionar a aplicação que pretende testar (BitTorrent ou Flash Video) e fazer o teste. Para o fazer não precisa de se registar na área reservada My NET.mede. Este teste não está disponível através da app NET.mede.

A análise de traffic shaping pressupõe a comparação de dois fluxos de dados – enquanto um simula a aplicação a testar, o outro é um fluxo de controlo. Pretende-se, desta forma, perceber se a velocidade é diferente no caso do fluxo relativo à aplicação que está a testar. Esta comparação é feita várias vezes para garantir resultados mais seguros. No contexto do NET.mede, considera-se que existem indícios de traffic shaping quando os resultados do teste para a aplicação testada forem pelo menos 20% inferiores aos valores dos dados/portas de controlo.

O teste tem uma duração aproximada de 8 minutos e implica um consumo considerável de tráfego de dados, pelo que, para sua segurança, o mesmo não está disponível para ser executado em smartphone e tablet. A qualquer momento pode parar a execução do teste.

Dado o consumo de tráfego, recomenda-se que efetue este teste com moderação. Evite fazer o teste através de acesso móvel por placa de dados, a não ser que disponha de um tarifário com um limite de tráfego de dados elevado.

Não faça este teste e o teste de velocidade da Internet ao mesmo tempo, para não prejudicar a fiabilidade dos resultados.

Uma vez terminado o teste, pode ver o relatório dos resultados, que indicará se foram ou não detetados indícios de traffic shaping.

Caso se obtenham resultados muito diferentes entre as várias repetições (o que poderá dever-se, por exemplo, a instabilidade da ligação), o resultado final do teste será inconclusivo.

O teste de traffic shaping baseia-se na ferramenta Glasnost, originalmente desenvolvida pelo Max Planck Institute. O Glanost foi incorporado no NET.mede de forma a torná-lo mais acessível aos utilizadores.

Saiba mais:
Aceda ao NET.mede
 


Este website utiliza cookies para garantir o seu correto funcionamento e analisar o tráfego. Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", está a concordar com o uso de todos os nossos cookies.
Ao clicar em "Rejeitar cookies não essenciais", está a rejeitar os cookies opcionais, mas a permitir o uso dos nossos cookies essenciais.
Se desejar saber quais os cookies que está a autorizar ou rejeitar, clique em "Política de cookies".